Conferência FACTA 2017 reúne setor e coloca a avicultura de baixa emissão de carbono em discussão

Conferência FACTA 2017 reúne setor e coloca a avicultura de baixa emissão de carbono em discussão

terça-feira, 6 de junho de 2017

Rate this article:
No rating
A 34ª Conferência FACTA, um dos principais eventos técnicos da avicultura, reuniu profissionais, acadêmicos e estudantes durante os dias 23, 24 e 25 de maio, em Campinas (SP). O encontro abordou temas como manejo, nutrição, saúde e produção de aves, além de discussões sobre a produção orgânica, avicultura de baixa emissão de carbono e controle de enteropatógenos de origem avícola para saúde pública, que geraram diversos questionamentos e debates de alto nível.
 
Segundo a presidente da FACTA, Irenilza de Alencar Nääs, a produção avícola brasileira vem de uma evolução bastante positiva nos últimos 30 anos. “Embora já tenhamos atingido números bastante significativos, em termos mundiais inclusive, as demandas se alteram e os mercados ficam cada vez mais exigentes. Já vencemos o desafio do bem-estar animal e o prognóstico atual é que teremos que lidar com a avicultura de baixa emissão de carbono e uma produção avícola mais limpa, no geral, respondendo a uma demanda internacional. Na esfera nacional, acredito que o agronegócio brasileiro e a avicultura, em particular, vão vencer o momento pelo qual o Brasil passa, porque temos a tecnologia, sabemos fazer e fazemos bem”. 
 
A zootecnista Karina Dosualdo, que participou pela primeira vez da Conferência, ficou impressionada com os conteúdos apresentados. “Excelentes palestras, com temas muito atuais e que aproximam a tecnologia e a ciência da produção. São assuntos necessários, como o bem-estar animal e a questão dos orgânicos, por exemplo. Temos que aproximar a sociedade civil dessa área técnica”, ressalta.
 
Para José Laércio, gerente de incubatório da granja São José, a Conferência tratou de temas muito relevantes para o mercado atual. “Vi muitas coisas relacionadas a orgânicos e achei oportuno, porque o mundo está olhando para essa questão. Os assuntos abordados pelo evento estão acompanhando o que o mercado precisa. Como também trabalhamos com criação de orgânicos, levaremos muita coisa para o nosso dia a dia, principalmente o tema da baixa emissão de carbono, que vale para o incubatório, para a criação de frango e para a vida”, detalha.
 
“Para mim, a Conferência foi uma grata surpresa este ano, pela excelente organização e o nível das palestras, todas de excelente qualidade, com temas de relevância para o setor de forma geral e também pela participação do público, o que mostra a importância do crescimento técnico do evento para atrair pessoas da área”, destaca o médico veterinário Rodrigo Tedesco, da Aviagen.
 
Sobre a edição 2017 da Conferência, Irenilza explicou ainda que a FACTA foca justamente em preparar o profissional técnico para esses e outros desafios para que tenha informação e tecnologia suficientes para aplicar todo o conhecimento adquirido na empresa em que atua. “Fico muito feliz de que nós, com todo esse contexto de dificuldade que o país passa, tenhamos recebido aqui cerca de 460 participantes, o que demonstra que realmente houve uma aceitação muito boa. Os técnicos vieram discutir e encheram as salas. Isso demonstra a pujança da nossa avicultura”, finaliza a presidente da entidade.
 
Prêmio Lamas
 
O Prêmio Lamas 2017, promovido pela FACTA com o objetivo de fomentar a pesquisa acadêmica e laboratorial, premiou os trabalhos inscritos nas categorias Nutrição, Sanidade, Produção/Incubação e Outras Áreas (Fisiologia, Processamento, Comercialização, Industrialização etc.).
 
Confira todos os ganhadores:
 
SANIDADE
 
Vencedor Oral – Clarissa Silveira Luiz Vaz. Instituição: Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA). Trabalho: “Efeito de tratamentos de cama aviária sobre a infectividade de vírus e bactérias”.
 
Menção Honrosa – Vagner Ricardo Lunge. Instituição: Simbios Biotecnologia. Trabalho: “Salmonella Gallinarum: análise genômica permite rastrear a origem e a diversificação de recentes surtos de tipo aviário e pulorose no Brasil”.
 
Vencedor Pôster – Thais Fernanda Martins dos Reis. Instituição: Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Trabalho: “Associação entre a presença de genes do grupo ESBL e os genes ampC e a resistência fenotópica ao Ceftiofur em E.coli resistentes a amoxilina”.
 
Vencedor Pôster – Rafaela Altarugio. Instituição: Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Trabalho: “Seleção e caracterização probiótica in vitro de lactobacillus spp. com potencial de inibição de salmonella Heidelberg isolados de perus”.
 
 NUTRIÇÃO
 
Vencedor Oral – Fernando de Castro Tavernari. Instituição: Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMPBRAPA). Trabalho: “Coeficientes de digestibilidade ileal de aminoácidos de rações fareladas e peletizadas para frangos de corte determinados com diferentes indicadores”.
 
Menção Honrosa – Rafaela Pereira. Instituição: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Trabalho: “Combinação de prebióticos e um simbiótico na ração de frangos de corte”. 
 
Vencedor Pôster - José Eduardo Butolo. Instituição: BIOJEB. Trabalho: "Avaliação do desempenho de frangos de corte alimentados com ração suplementada com ácido guanidionoacético até 40 dias de idade". 
 
Vencedor Pôster – Veridiana Aparecida Limão Barbero. Instituição: Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Trabalho: “Coeficiente de digestibilidade de nutrientes em dietas de galinhas poedeiras com diferentes níveis de incluso do calcário granulado”.
 
PRODUÇÃO
 
Vencedor Oral – Nilsa Duarte da Silva Lima. Instituição: Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Trabalho: “Pegada de carbono na produção de frangos de carte”.
 
Menção Honrosa – Maria Júlia Macedo Franco. Instituição: Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Trabalho: “Mortalidade embrionária e qualidade do pinto ao nascer oriundo de ovo de casca vítrea de matriz pesada (Gallus gallus)”.
 
Vencedor Pôster – Rafael Belintani. Instituição: Universidade Federal de Dourados (UFGD). Trabalho: “Condenações por aerossaculite e síndrome ascítica em frangos de corte”.
 
Vencedor Pôster – Jorge Ikefuti Filho. Instituição: Universidade Estadual Júlio de Mesquita Filho (UNESP). Trabalho: “Manipulação térmica e o rendimento de incubação de ovos de pesos distintos de matriz leve”.
 
OUTRAS ÁREAS
 
Vencedor Oral – Ianê Correia de Lima Almeida. Instituição: Universidade Estadual Júlio de Mesquita Filho (UNESP). Trabalho: “Latency to lie e gait socre em frangos de corte”.
 
Menção Honrosa – Jonas Irineu dos Santos Filho. Instituição: Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA). Trabalho: “Impacto da logística brasileira no reço do milho e na cadeia produtiva do frango”.
 
Vencedor Pôster – Gerson Neudí Scheuermann. Instituição: Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA). Trabalho: “Caracterização do estado de inconsciência dos frangos após eletronarcose com baixa corrente e alta frequência”.
 
Vencedor Pôster – Nilsa Duarte Silva Lima. Instituição: Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Trabalho: “Incidência de miopatía peitoral em frangos de corte”. 
 
Assessoria de Imprensa

Number of views (164)/Comments (0)

Tags:

Please login or register to post comments.

Cotação (máx)
R$ 2,25
Frango/CE
R$ 2,40
Frango/PR *
R$ 2,43
Frango/SC *
R$ 2,45
Frango/RS *
R$ 2,60
Frango/SP *
R$ 76,48
OvoBranco/SP *
R$ 90,31
OvoVermelho/SP *
R$ 58,50
Soja/RS
R$ 59,17
Soja/PR
R$ 61,00
Soja/SC
R$ 27,17
Milho/PR
R$ 29,33
Milho/RS
R$ 29,68
Milho/SP
R$ 29,75
Milho/SC
R$ 3,52
Frango Resfriado/SP *



Powered by BlueServer

O Setor Avícola é um veículo de propriedade do Grupo Agro.

Endereço: Bairro Santa Maria, Rua Curitiba, 727d. CEP 89812150. Chapecó - SC.

Telefone: (49) 3304 - 9240.