Compartimentação avícola é tema de debate em Goiás

Compartimentação avícola é tema de debate em Goiás

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Rate this article:
No rating
Apontado como um dos mais importantes avanços do sistema produtivo da avicultura nacional nos últimos anos, a compartimentação do sistema produtivo foi tema de encontro realizado nesta segunda-feira (10), em Itaberaí (Goiás).
Destacando perspectivas técnicas e conjunturais sobre a compartimentação do sistema produtivo, o evento reuniu representantes da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), da Associação Goiana de Avicultura (AGA), das Agência de Defesa de Goiás e de empresas como a SSA, Hubbard Breeders e a Cobb-Vantress (primeira empresa a adotar o sistema no mundo).
Idealizada e auditada pela OIE, a compartimentação teve na avicultura brasileira seu projeto-piloto, sob coordenação do MAPA e da ABPA.
O programa consiste, basicamente, na estruturação da produção em compartimentos, que mapeiam e isolam plantas e estruturas de granjas.  Com este modelo produtivo, a reação a eventos epidemiológicos será mais rápida e de mais fácil controle, reduzindo os impactos econômicos gerados e dando maior segurança sanitária à cadeia produtiva.   Ao mesmo tempo, por estar isolado, o sistema compartimentado proporciona melhores garantias de continuidade das vendas internacionais em caso de eventualidades sanitárias.
Conforme o diretor de relações institucionais da ABPA, Ariel Antônio Mendes – que palestrou no evento - o Programa de Compartimentação é uma das mais importantes ações focadas no fortalecimento sanitário da avicultura brasileira e mundial dos últimos anos.
“Para as exportações de carne de frango e ovos, a compartimentação é uma espécie de seguro, uma vantagem competitiva frente ao mercado internacional, já que nunca registramos qualquer foco de Influenza Aviária em nosso território.  Já para genética, é uma nova possibilidade para a viabilização de exportações para alguns mercados com os quais ainda não temos acordos sanitários firmados”, ressalta Ariel.
Os estudos para a instalação do sistema começaram em 2008.  Além da Cobb-Vantress, outras duas empresas – BRF e JBS – têm unidades com compartimentação em fase final para certificação.
De acordo com o presidente da SSA, José Carlos Garrote de Souza, o objetivo é desenvolver a iniciativa na indústria goiana, fortalecendo ainda mais o Estado, que é um dos maiores produtores e exportadores de carne de frango do país.
“Queremos avançar nos estudos de implantação do sistema em nosso Estado, dando ainda força e credibilidade nosso sistema produtivo, cujo status sanitário é internacionalmente reconhecido, dentre outros motivos, por nunca ter registrado focos de Influenza Aviária em nosso território”, detalha.
 
ABPA

Number of views (34)/Comments (0)

Tags:

Please login or register to post comments.

Cotação (máx)
R$ 2,25
Frango/CE
R$ 2,30
Frango/PR *
R$ 2,35
Frango/SC *
R$ 2,40
Frango/RS *
R$ 2,50
Frango/SP *
R$ 76,48
OvoBranco/SP *
R$ 90,31
OvoVermelho/SP *
R$ 53,18
Soja/PR
R$ 53,50
Soja/RS
R$ 57,00
Soja/SC
R$ 25,25
Milho/PR
R$ 26,00
Milho/RS
R$ 26,13
Milho/SC
R$ 26,33
Milho/SP
R$ 3,52
Frango Resfriado/SP *



Powered by BlueServer

O Setor Avícola é um veículo de propriedade do Grupo Agro.

Endereço: Bairro Santa Maria, Rua Curitiba, 727d. CEP 89812150. Chapecó - SC.

Telefone: (49) 3304 - 9240.